Outubro 2022

O elemento mais pesado detectado até à data na atmosfera de um exoplaneta

2022-10-14T20:14:04+00:00

Com o auxílio do Very Large Telescope (VLT) do ESO, os astrónomos descobriram o elemento mais pesado alguma vez encontrado na atmosfera de um exoplaneta — bário. Os investigadores ficaram surpreendidos ao descobrir bário na atmosfera superior de dois exoplanetas, WASP-76b e WASP-121b, gigantes gasosos ultra quentes que orbitam estrelas fora do nosso Sistema Solar. Esta descoberta inesperada levanta questões sobre a composição destas atmosferas exóticas. “A parte confusa e contraintuitiva é: por que é que existe um elemento tão pesado nas camadas superiores da atmosfera destes planetas?”, diz Tomás Azevedo Silva, estudante de doutoramento da Universidade do Porto e do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA), que liderou este estudo publicado hoje na revista da especialidade Astronomy & Astrophysics. WASP-76b e WASP-121b não são exoplanetas vulgares. São ambos conhecidos como Júpiteres ultra quentes, uma vez que são comparáveis em termos de tamanho a Júpiter, ao mesmo tempo que [...]

O elemento mais pesado detectado até à data na atmosfera de um exoplaneta2022-10-14T20:14:04+00:00

As Humanidades para os Oceanos

2022-10-14T11:14:15+00:00

É hoje essencial reconhecer os fundamentos ecológicos e materiais das culturas e sociedades, as suas fontes energéticas e alimentares, as formas de coexistência biológica, e a interdependência entre a humanidade e o mundo não humano, particularmente no que diz respeito ao estudo dos oceanos na sua dimensão temporal. Historiadores marítimos, ambientais e da ciência, arqueólogos, geógrafos, ecocríticos, entre outros investigadores dos campos das humanidades (filosofia, antropologia, estudos culturais, estudos étnicos e de género, estudos literários, estudos religiosos) têm abordado as mudanças e desafios sociais e ambientais distantes ou recentes – como sejam, as perceções e representações de populações marinhas; formas convergentes ou divergentes de interação com o oceano; trocas, extrações, comércio e consumo; património, memória, práticas. A investigação atual no âmbito das chamadas ‘Humanidades Azuis’ está a mostrar como a integração de dados históricos acrescenta informação à nossa visão sobre processos oceânicos e práticas humanas em relação aos mares. As [...]

As Humanidades para os Oceanos2022-10-14T11:14:15+00:00

Estudo publicado na Nature alerta que os hotspots globais para a conservação da natureza do solo estão mal protegidos

2022-10-13T10:22:29+00:00

Um estudo internacional com a participação de Alexandra Rodríguez e Jorge Durán, investigadores do Centro de Ecologia Funcional da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC), publicado hoje na prestigiada Nature, identifica as regiões do mundo que deveriam ter a maior prioridade para a conservação da natureza do solo. Estão localizadas nos trópicos, Ásia, América do Norte e Europa. A investigação, que inclui mais de 10 mil observações de indicadores de biodiversidade (invertebrados, fungos, protistas, bactérias e arqueias) e serviços de ecossistemas em 615 amostras de solos de todos os continentes, conclui também que a maioria dos solos que mantêm os mais altos níveis de biodiversidade e serviços ecológicos não possui um nível adequado de proteção. Os cientistas combinaram essas observações para avaliar três dimensões ecológicas do solo: riqueza de espécies, a singularidade dessas espécies em cada região e vários serviços ecossistémicos, como regulação do ciclo da [...]

Estudo publicado na Nature alerta que os hotspots globais para a conservação da natureza do solo estão mal protegidos2022-10-13T10:22:29+00:00

Pequenos e muito pouco stressados

2022-10-12T18:27:02+00:00

Horários. Agitação. Correria. Vivemos momentos de ritmo alucinante com necessidades de resposta rápida a muitas solicitações. Vivemos stressados, sob pressão e com dificuldade em lidar com algumas situações urgentes que nos são impostas. Adaptados a um ambiente cada vez menos natural, com efeitos nefastos sobre as comunidades animais e vegetais, e em nós próprios, não conseguimos responder ao stress. Nem nós, nem o mundo natural à nossa volta. Verdade, são muitas as espécies que não se conseguem adaptar com rapidez suficiente às modificações do seu meio e não resistem ao stress ambiental. Mas existem exceções. E algumas vivem aqui ao nosso lado, nos nossos rios e estuários. São minhocas, camarões, larvas aquáticas, pequenos gigantes aquáticos (imaginem, têm mais de um milímetro!) chamados macroinvertebrados bentónicos. Vivem em ambientes muito diversificados como as zonas de transição entre o rio e o estuário, zonas variáveis em termos de salinidade onde, ainda que se [...]

Pequenos e muito pouco stressados2022-10-12T18:27:02+00:00

DART: um “Kamikaze” espacial

2022-10-11T18:22:09+00:00

Os filmes catástrofe de Hollywood são muitos e variados, mas têm alguns temas recorrentes. Um dos mais frequentes envolve a colisão de um enorme asteróide ou cometa com o nosso planeta. Felizmente a real probabilidade de tal acontecer é bastante reduzida, mas não totalmente impossível. Recordemos a extinção dos dinossauros há 66 milhões de anos. Portanto, alguns cientistas têm reflectido sobre o assunto, propondo soluções. Para sabermos se estas ideias serão realmente eficazes temos de usar o método científico: testar, observar e aprender. E foi mesmo isso que aconteceu no passado dia 26 de Setembro. Nesse dia uma sonda espacial atingiu, de propósito, o asteróide Dimorphos (que significa “duas formas”), que mede 160 metros de diâmetro, a cerca de 22.500 quilómetros/hora. O objectivo não era, como na ficção, destruir o corpo celeste, pois tal não é possível. A meta é mais modesta: pretende-se diminuir ligeiramente o tempo que esse asteróide [...]

DART: um “Kamikaze” espacial2022-10-11T18:22:09+00:00

Cientistas da Universidade de Coimbra estudam o efeito do aquecimento global na Serra da Estrela

2022-10-10T12:40:35+00:00

O aquecimento global tem impacto nas principais espécies de arbustos existentes na Serra da Estrela e no crescimento das pastagens da região, indicam os primeiros resultados do projeto de investigação ESTRELA, liderado por uma equipa da Universidade de Coimbra (UC). O projeto “ESTRELA - Efeito do aquecimento global na diversidade e funcionamento dos ecossistemas alpinos da Serra da Estrela” é coordenado por Susana Rodríguez Echeverría, Cristina Nabais e Marta Correia, do Centro de Ecologia Funcional do Departamento de Ciências da Vida, da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC), e tem como parceiro o Centro de Interpretação da Serra da Estrela (CISE) da Câmara Municipal de Seia. Conta ainda com o apoio do Geoparque Estrela e do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF). O objetivo é estudar o efeito do aquecimento global, um fator primário das alterações climáticas, no funcionamento e diversidade dos ecossistemas [...]

Cientistas da Universidade de Coimbra estudam o efeito do aquecimento global na Serra da Estrela2022-10-10T12:40:35+00:00

Micróbios: esses pobres seres mal-amados!

2022-10-07T14:35:17+00:00

Se inquiridos sobre o que lhes sugere a palavra micróbio, bactéria ou vírus, a maioria das pessoas fará de imediato a associação com sujidade, perigo, doença ou até mesmo morte! Embora esta seja uma ideia errada, temos que admitir que os micróbios* muito fizeram ao longo da História da humanidade para granjear tal fama. De facto, muitos micróbios conseguiram dizimar populações inteiras e muitas figuras poderosas da História sucumbiram à mercê de uma simples bactéria ou vírus. Uma das imagens mais marcantes dos micróbios na nossa História terá sido a Peste Negra, provocada por uma bactéria, hoje bastante mais rara e de longe menos agressiva, mas que na idade média se estima que tenha dizimado cerca de metade da população Europeia. Ao longo da História, diversas epidemias de tifo, cólera, febre-amarela ou malária foram-se sucedendo, quase sempre devastando populações totalmente indefesas. Os avanços na medicina e a consciência da importância [...]

Micróbios: esses pobres seres mal-amados!2022-10-07T14:35:17+00:00

Crise energética

2022-10-06T16:50:58+00:00

Numa altura em que tanto se fala em crise energética na Europa, chegou a altura de falar de outro tipo, provavelmente tão ou mais séria do que aquela que nos chega diariamente pela televisão. Esta outra crise energética está relacionada com cada uma das células que compõem o nosso corpo. Alguma vez pensaram o que nos dá energia? Porque conseguimos correr, saltar, pensar, ler este texto com mais ou menos atenção? Tal como qualquer eletrodoméstico caseiro necessita de eletricidade para trabalhar, as nossas células também necessitam de energia para funcionar. Para isso, todas as células têm no seu interior verdadeiras pilhas que geram energia a cada segundo, essencial para o seu funcionamento. Sem essa energia, as células rapidamente iriam entrar em falência energética e morreriam, comprometendo funções do nosso corpo. A estas pilhas chamamos mitocôndrias. Nas nossas células existem dezenas ou até mesmo centenas destes organelos microscópicos (com excepção dos [...]

Crise energética2022-10-06T16:50:58+00:00

Prémio Nobel da Física 2022

2022-10-04T13:43:58+00:00

O prémio Nobel da Física 2022 foi atribuído a Allain Aspect, da Université Paris-Saclay e École Polytechnique(França), John Clauster, da J.F. Clauser & Assoc. (Estados Unidos) e Anton Zeilinger, da Universidade de Viena (Áustria),“pelas experiências com fotões entrelaçados, estabelecendo a violação das desigualdades de Bell e sendo pioneiros na ciência da informação quântica”. Alain Aspect, John Clauser e Anton Zeilinger realizaram cada um experiências inovadoras utilizando estados quânticos enredados, onde duas partículas se comportam como uma única unidade, mesmo quando estão separadas. Os seus resultados abriram o caminho para novas tecnologias baseadas em informação quântica. Os efeitos inefáveis da mecânica quântica estão a começar a encontrar aplicações. Existe agora um grande campo de investigação que inclui computadores quânticos, redes quânticas e comunicações quânticas encriptadas seguras. Um factor chave neste desenvolvimento é como a mecânica quântica permite a existência de duas ou mais partículas no que se chama um estado entrelaçado. [...]

Prémio Nobel da Física 20222022-10-04T13:43:58+00:00

Técnica inovadora para a orientação do tratamento no cancro do pulmão

2022-10-03T15:53:36+00:00

Uma equipa de investigadores da Universidade de Coimbra (UC) testou, pela primeira vez em Portugal, a Immuno-PET, uma técnica inovadora que pode ajudar a prever a resposta aos tratamentos de imunoterapia, terapêutica utilizada em doentes com cancro do pulmão. Este exame pioneiro tem potencial para vir a integrar os exames de estadiamento no cancro do pulmão, permitindo identificar a terapêutica potencialmente mais adequada para cada doente. A técnica está já a ser utilizada em doentes com diagnóstico de cancro do pulmão de Coimbra e Leiria, como parte de um estudo clínico a decorrer no Instituto de Ciências Nucleares Aplicadas à Saúde (ICNAS) da UC. Sónia Silva, aluna de doutoramento na Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra (FMUC), e também médica pneumologista e coordenadora da Pneumologia Oncológica no Serviço de Pneumologia do Centro Hospitalar de Leiria, destaca que a Immuno-PET pode vir a permitir «selecionar melhor os doentes no futuro [...]

Técnica inovadora para a orientação do tratamento no cancro do pulmão2022-10-03T15:53:36+00:00
Go to Top