Janeiro 2022

Astronautas-cidadãos simulam que estão em Marte e contribuem para o avanço da ciência e para a comunicação de ciência

2022-01-04T16:23:42+00:00

Durante quase um mês, estarei a acompanhar uma missão de simulação a Marte (e a sua preparação) que terá lugar no Utah, Estados Unidos. Como elemento em Terra (e baseada em Portugal), vou ter oportunidade de usar o mesmo sistema de comunicação que terão em teste.   No segundo dia do ano, seis pessoas rumaram ao deserto do Utah, nos Estados Unidos, para integrar a missão 238 na estação de simulação de Marte (Mars Desert Research Center), da fundação Mars Society. Nenhum deles treinou para ser astronauta, nem sequer costumam fazer investigação na área. São astronautas-cidadãos que têm interesse pela exploração espacial e que, naturalmente, estão entusiasmados por participar nesta missão. Uma missão deste tipo levanta, naturalmente, muitas questões. Porque é que hão de pessoas não relacionadas com o espaço participar na missão? Ou mesmo, porque se há-se simular a vida em Marte na Terra? Ou ainda, de que serve [...]

Astronautas-cidadãos simulam que estão em Marte e contribuem para o avanço da ciência e para a comunicação de ciência2022-01-04T16:23:42+00:00

A velocidade da Terra

2022-01-03T18:56:24+00:00

Vivemos em movimento! Não nos apercebemos, mas viajamos pelo Espaço a uma velocidade estonteante para a nossa escala! Na realidade, é a Terra que se desloca, mas nós viajamos com ela. Como sabemos, a Terra percorre anualmente uma trajectória elíptica em torno do Sol. E faz isso a uma velocidade média de cerca de 107 280 quilómetros por hora, ou seja a cerca de 29,8 quilómetros por segundo! Escrevi velocidade média uma vez que a velocidade da Terra varia ao longo do ano. Ela é máxima quando a Terra se encontra mais próxima do Sol (periélio) e mínima quando se encontra mais afastada (afélio). E foi no dia 4 de Janeiro de 2022, pelas 7h00, que ocorreu o periélio. Nesse momento, a cerca de 147,1 milhões de quilómetros do Sol, a velocidade da Terra foi cerca de 30,8 quilómetros por segundo (110 880 quilómetros por hora). Seguindo a sua órbita, [...]

A velocidade da Terra2022-01-03T18:56:24+00:00

Dezembro 2021

O Céu de Janeiro de 2022

2021-12-31T13:52:21+00:00

A Lua Nova será a primeira efeméride significativa de 2022, tendo lugar ao início da noite de dia dois. Na noite de dia três para quatro dar-se-á o máximo de atividade da chuva de estrelas Quandrântidas. Estas não são mais do que rochas e poeiras que foram libertadas pelo cometa 2003 EH1 que ardem ao entrar na nossa atmosfera. De notar que este cometa se encontra atualmente extinto, não tendo materiais voláteis suficientes como para formar uma cauda. Durante as poucas horas que dura o pico de atividade desta chuva de meteoros seriam de esperar pouco mais de uma centena de meteoros por hora. Infelizmente, diversos fatores como condições climatéricas adversas e a poluição luminosa acabam por reduzir dramaticamente o número de objetos que se consegue a observar. Ao final desta mesma madrugada (mais concretamente pelas 7 horas) a Terra atinge o ponto da sua orbita mais próximo ao Sol: [...]

O Céu de Janeiro de 20222021-12-31T13:52:21+00:00

O que é a Geologia?

2021-12-30T12:58:30+00:00

Com excepções, que sempre convém ressalvar, a Geologia não faz ainda parte das preocupações dos portugueses e, aí, estão muitos dos nossos agentes económicos e de cultura, jornalistas e decisores políticos. Há, pois que inverter esta situação e essa tarefa tem de ser feita na escola, onde não me canso de denunciar a pouca importância que sempre foi dada a esta disciplina. Lado a lado com a Biologia, a Oceanografia e a Climatologia, a Geologia é uma parte importante das Ciências da Terra, que se ocupa do mundo não vivo ou inorgânico, formado não só pelas rochas e os seus minerais, mas também, pelos testemunhos petrificados das incontáveis formas de vida que povoaram a Terra, desde as muito antigas, com mais de 3800 milhões de anos, às muito recentes, com apenas alguns milhares. As rochas formam a parte rígida do nosso planeta a que chamamos litosfera. Afloram à superfície dos [...]

O que é a Geologia?2021-12-30T12:58:30+00:00

Tempo livre, livre de trabalho e de angústias, um imperativo ético…

2021-12-29T11:45:49+00:00

Vivemos numa era em que o tempo livre assume cada vez mais uma importância acrescida. O significativo aumento médio da esperança de vida, entre muitos outros factores, conduz, sem margem para dúvidas, a um crescente aumento do tempo livre. Mas, o grande problema, na nossa opinião, é que a geração que hoje vive esta realidade, sobretudo o idoso, não foi educada nos princípios do tempo livre, mas sim numa verdadeira sociedade do trabalho, em que o trabalho era o fundamento da vida, pelo que vive, naturalmente, esta situação com uma certa angústia. É, pois, fundamental que a sociedade de hoje prepare as nossas crianças e os nossos jovens para esta nova realidade social, qual seja a emergência do tempo livre. O final do séc. XIX, verdadeiro século do trabalho, exigia do homem trabalhador verdadeiras jornadas de trabalho. Horas e horas, semanas e semanas de verdadeiro trabalho. Não existia, ou, pelo [...]

Tempo livre, livre de trabalho e de angústias, um imperativo ético…2021-12-29T11:45:49+00:00

Escola de Engenharia da Universidade do Minho com vinte prémios num trimestre

2021-12-28T15:43:02+00:00

Os investigadores e estudantes da Escola de Engenharia da Universidade do Minho (EEUM) receberam desde setembro duas dezenas de prémios e louvores nacionais e internacionais. As distinções afirmam a qualidade, a inovação e a dinâmica desta academia. Estela Bicho Erlhagen está na lista mundial “50 Mulheres em Robótica que Precisa de Conhecer”, da Robohub, André M. Carvalho nos “40 Rising Star”, da Sociedade Americana para a Qualidade, José Teixeira e António Vicente nos “Highly Cited Researchers”, da consultora Clarivate, e há ainda 30 nomes desta Escola no top 2% dos cientistas mais influentes do mundo, para a editora Elsevier. O prémio de melhor artigo em conferências internacionais veio várias vezes para a EEUM. Foi assim com Paulo Novais na 19ª PAAMS (Espanha), por um sistema de negociação homem-robô de venda de artigos; com Diogo Ribeiro, Luís Miguel Matos e Paulo Cortez na 21ª ICCSA (Itália), pela deteção de anomalias no [...]

Escola de Engenharia da Universidade do Minho com vinte prémios num trimestre2021-12-28T15:43:02+00:00

As estrelas para cada Natal

2021-12-28T11:50:56+00:00

A confissão de Miguel Torga, em São Martinho da Anta, onde se refugiava, para o grande debate interior, à procura dos caminhos para iluminar a esperança, transpor as contrariedades que nos tornam vulneráveis e construir um futuro de justiça e de solidariedade humana.   Por António Valdemar *   O Natal de 2021 encerra mais um ano repleto de surpresas. Tivemos de rever e adiar as nossas prioridades e escolher outras. As incertezas e as expetativas dominantes obrigam-nos a pensar acerca do modo como devemos estar atentos em face da realidade quotidiana. É mais do que evidente que as incertezas geram ansiedade crescente e causam as maiores preocupações. Mas a adversidade também obriga a ultrapassar a rotina e a sair do marasmo. Estimula a energia para enfrentar o medo, vencer a insegurança e ultrapassar indecisões. Para cada terra o seu Natal. Enquadra-se nos usos costumes e tradições locais e tem [...]

As estrelas para cada Natal2021-12-28T11:50:56+00:00

O primeiro gigante da Terra que viveu no mar

2021-12-27T16:46:36+00:00

O crânio de dois metros de uma espécie de ictiossauro gigante recentemente descoberta, a mais antiga conhecida até à data, está a lançar uma nova luz sobre o rápido crescimento e evolução dos répteis marinhos em dinossauros gigantes dos oceanos, e a ajudar-nos a compreender melhor a viagem dos cetáceos modernos (baleias e golfinhos) para se tornarem os maiores animais que alguma vez habitaram a Terra. Esta descoberta foi publicada na prestigiada revista Science (https://www.science.org/doi/10.1126/science.abf5787) Enquanto os dinossauros governavam a terra, os ictiossauros e outros répteis aquáticos (que não eram explicitamente dinossauros) governavam as ondas, atingindo tamanhos e diversidade de espécies igualmente gigantescas. Com a evolução das barbatanas e das formas hidrodinâmicas do corpo vistas tanto nos peixes como nas baleias, os ictiossauros nadaram nos oceanos antigos durante quase toda a Era dos Dinossauros. "Os Ictiossauros provêm de um grupo ainda desconhecido de répteis terrestres e respiravam ar", diz o [...]

O primeiro gigante da Terra que viveu no mar2021-12-27T16:46:36+00:00

«Os fatos espaciais»

2021-12-24T15:11:51+00:00

Sabia que os fatos espaciais dos astronautas são, na realidade, pequenas naves individuais? O que para a maioria das pessoas é considerada uma indumentária sofisticada para utilizar no espaço, pelos cientistas é designada de “Unidade Extraveicular de Mobilidade”. Ouviu bem, um fato espacial totalmente equipado é uma unidade concebida para permitir a mobilidade dos astronautas em operações de alto risco, seja na realização de experiências no exterior das estações espaciais, seja na reparação de telescópios, como o Hubble. Tem como missão fundamental proteger os astronautas, fornecendo-lhes os meios de sobrevivência necessários à concretização eficaz do seu trabalho garantindo algum conforto. E que meios de sobrevivência são esses, pergunta o ouvinte? Em primeiro lugar, os fatos fornecem o oxigénio necessário à respiração e a água para os manter hidratados. Protegem os astronautas contra as temperaturas extremas, que podem atingir os 120 graus negativos ou, na presença de raios solares, mais de [...]

«Os fatos espaciais»2021-12-24T15:11:51+00:00

Telescópios do ESO ajudam a revelar o maior grupo de planetas errantes descoberto até à data

2021-12-23T14:21:37+00:00

Planetas errantes, nómadas ou livres, são objetos cósmicos elusivos que apresentam massas comparáveis às dos planetas do nosso Sistema Solar mas que não orbitam nenhuma estrela, vagueando livremente por si próprios. Até agora não se conheciam muitos objetos deste tipo, mas, utilizando dados de vários telescópios do ESO e doutros observatórios, uma equipa de astrónomos acaba de descobrir pelo menos 70 novos planetas errantes na nossa Galáxia. Trata-se do maior grupo deste tipo de planetas alguma vez descoberto, o que corresponde a um importante passo em frente na nossa compreensão das origens e estrutura destes misteriosos nómadas galácticos. “Não sabíamos quantos planetas esperar e estamos muito entusiasmados por ter encontrado tantos!” diz Núria Miret-Roig, astrónoma no Laboratoire d’Astrophysique de Bordeaux, França, e na Universidade de Viena, Áustria, e primeira autora do novo estudo publicado hoje na Nature Astronomy. Planetas nómadas, que se deslocam longe de qualquer estrela que os ilumine, seriam [...]

Telescópios do ESO ajudam a revelar o maior grupo de planetas errantes descoberto até à data2021-12-23T14:21:37+00:00
Go to Top