Setembro 2021

Investigadores do Porto testam uso da inteligência artificial no diagnóstico precoce do cancro gástrico

2021-09-17T10:54:25+00:00

Uma equipa de investigadores do Porto, liderada pelo Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Tecnologia e Ciência (INESC TEC), tem vindo a desenvolver tecnologias para o diagnóstico precoce do cancro gástrico com base na inteligência artificial. Esta equipa reúne especialistas da área de inteligência artificial e visão computacional do INESC TEC e da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto (FCUP) e ainda especialistas da área da gastrenterologia e endoscopia digestiva em oncologia do Instituto Português de Oncologia do Porto (IPO Porto). O cancro gástrico é o terceiro mais mortal em todo o mundo e o rastreio minimamente invasivo e a endoscopia gastrointestinal desempenham um papel primordial para um diagnóstico precoce, crucial para a melhoria das taxas de sobrevivência. No entanto, devido a fatores técnicos e cognitivos, o risco de um falso diagnóstico causado por erro humano é possível. “O nosso principal objetivo é criar tecnologias baseadas em visão [...]

Investigadores do Porto testam uso da inteligência artificial no diagnóstico precoce do cancro gástrico2021-09-17T10:54:25+00:00

Estudo conclui que a diabetes dificulta o tratamento de infeções dentárias

2021-09-17T10:53:17+00:00

A diabetes dificulta a cicatrização das infeções ósseas dos maxilares de origem dentária, devido à alteração do processo de formação de novos vasos sanguíneos e consequente deficiência de irrigação sanguínea, indica um estudo realizado por uma equipa do Instituto de Endodontia da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra (FMUC). Para chegar a esta conclusão, a equipa de investigadores, liderada pelo professor Manuel Marques Ferreira, avaliou o sucesso de desvitalizações dentárias realizadas em doentes diabéticos, entre 2015 e 2021, e comparou com os resultados obtidos em doentes não diabéticos. Foi também efetuado um estudo sobre a evolução das infeções dos ossos maxilares de origem dentária e os possíveis mecanismos envolvidos nesse processo, em ratos diabéticos e não diabéticos. Esta investigação teve como objetivo compreender a associação entre o resultado do tratamento endodôntico e a diabetes mellitus e as alterações do processo angiogénico. A endodontia, explicam os autores do trabalho, é [...]

Estudo conclui que a diabetes dificulta o tratamento de infeções dentárias2021-09-17T10:53:17+00:00

Ex-aluna da Universidade do Minho cria tecnologia que reduz efeitos da menopausa

2021-09-16T14:59:00+00:00

Filipa Fernandes, formada pela Escola de Engenharia da Universidade do Minho (UMinho), criou uma t-shirt inovadora que atenua os efeitos da menopausa. O tecido tem um revestimento estampado que regula a temperatura corporal da mulher, evitando que esta tenha afrontamentos, retenções de líquidos, alterações de humor, insónias e mal-estar. Após dois anos de testes em laboratório e em contexto real, a tecnologia está agora patenteada, aprovada pelo Infarmed e chega ao mercado. “Muitas senhoras que testaram surpreenderam-se com os benefícios de utilizar apenas esta t-shirt para reduzir os sintomas da menopausa, dizem que a sua vida se tornou mais agradável e confortável”, nota Filipa Fernandes. O feedback foi tão positivo que a cientista decidiu testar a inovação com mulheres em tratamento para o cancro ou que tinham tido essa doença. Funcionou de novo. “Algumas senhoras quiseram retirar a medicação habitual para o teste ser total e, no final, não voltaram [...]

Ex-aluna da Universidade do Minho cria tecnologia que reduz efeitos da menopausa2021-09-16T14:59:00+00:00

Estudo revela novos dados sobre pegadas de dinossauros carnívoros do Jurássico no Cabo Mondego

2021-09-15T11:40:55+00:00

Um estudo que acaba de ser publicado na revista científica Palaeoworld reporta a descoberta de novas pegadas de dinossauros carnívoros do Jurássico no Cabo Mondego e revela ambientes e modos de vida destes animais. Nesta investigação, que envolveu cientistas da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Brasil, da Universidade de Coimbra (UC) e do Instituto Politécnico de Tomar (IPT), foram encontradas dezenas de pegadas. Há mais de um século, na Figueira da Foz, «foram descobertas as primeiras pegadas de dinossauros em Portugal. Assim, o nosso país entrou na rota dos estudiosos dos dinossauros. Através de novos estudos pormenorizados das rochas sedimentares com cerca de 156 milhões de anos, que ocorrem no Cabo Mondego, descobriu-se um registo que amplia o conhecimento acerca destes répteis do Mesozoico», explicam os autores do artigo científico, Ismar de Sousa Carvalho (UFRJ), Pedro Proença Cunha (UC) e Silvério Figueiredo (IPT). O estudo agora publicado na [...]

Estudo revela novos dados sobre pegadas de dinossauros carnívoros do Jurássico no Cabo Mondego2021-09-15T11:40:55+00:00

ANTÓNIO DAMAS MORA – Um médico português entre os trópicos

2021-09-15T09:43:17+00:00

Por Ana de Albuquerque (editora)   A luta contra as doenças tropicais nas antigas colónias portuguesas é uma epopeia quase esquecida. Mas as gerações do então denominado Império Português deixaram-nos um “fio de memória” que deve ser desfiado e devidamente reconhecido. Vamos focar hoje a figura de António Damas Mora (1879-1949), que foi um protagonista ativo no combate à doença do sono na Ilha do Príncipe e em Angola, mas também a Oriente, nos territórios de Timor e de Macau. É ele o protagonista do livro intitulado “António Damas Mora - um médico português entre os trópicos”, da autoria de Luiz Damas Mora, publicado pela editora BytheBook. O texto é ilustrado com fotografias muito curiosas da época, que enquadram o leitor neste espaço geográfico e cronológico. Mas quem foi este jovem pioneiro e arrojado António Damas Mora? Nasceu em Rio de Moinhos (Abrantes) em 1879. Em 1901 termina a licenciatura [...]

ANTÓNIO DAMAS MORA – Um médico português entre os trópicos2021-09-15T09:43:17+00:00

Ilustração Científica – um portal para outras dimensões da Ciência

2021-09-14T18:37:38+00:00

O ser humano é um ser sensorial que reage a estímulos externos, isto é, que toma consciência do mundo exterior através dos sentidos. Mas é também, por natureza, curioso e incrédulo, devoto da Luz —mas já la vamos... Tal como muitos outros animais, evoluímos no sentido de majorar o sentido da visão. O nosso cérebro desenvolveu-se para priorizar a luz (enquanto estímulo sensorial). E que luz? Aquela que os objectos não absorvem, refletindo-a de volta, para assim impregnarem a retina dos nossos olhos, com todo um mapa de cores, um autêntico puzzle multicromático e cheio de nuances (intensidade, saturação, brilho, temperatura, etc.) que o cérebro procura depois interpretar, dar sentido, significado ou razão. Na realidade, todos os cérebros animais leem “imagens”, mesmo que de diferentes naturezas e, por isso, o treino das suas competências e aprendizagens gira à sua volta, sejam elas imagens sonoras (como as formadas no cérebro de [...]

Ilustração Científica – um portal para outras dimensões da Ciência2021-09-14T18:37:38+00:00

Quando acontece à nossa porta

2021-09-10T13:00:26+00:00

A interdependência entre países e sociedades é hoje mais evidente do que nunca, impondo rapidamente novos modelos de organização do mundo. Da pandemia provocada pelo SARS-CoV-2 aos desastres ambientais, dos grandes conflitos às migrações, percebemos a violência de um tempo em que todos estes fenómenos crescem em impacto e magnitude, tornando-se cada vez mais próximos. Podemos não ter sempre plena perceção dos acontecimentos ou da sua gravidade, mas reconhecemos a sua inexorável aproximação. Afinal, parece não haver acontecimento que não venha mesmo bater à nossa porta. Esta realidade que nos torna mais cúmplices e atores de uma cidadania global, deveria fazer-nos igualmente corresponsáveis pelo rumo do planeta. E, na justa aptidão ou capacidade de cada um, deve sobretudo tornar-nos agentes de uma mudança favorável, em benefício de uma evolução coletiva que se tornou mais próxima e determinante para o bem-estar individual. O mundo mudou, e hoje estamos obrigados a cuidar [...]

Quando acontece à nossa porta2021-09-10T13:00:26+00:00

ESO captura as melhores imagens de sempre do asteroide peculiar “osso de cão”

2021-09-09T17:30:31+00:00

Com o auxílio do Very Large Telescope (VLT) do Observatório Europeu do Sul (ESO), uma equipa de astrónomos obteve as imagens mais nítidas e detalhadas de sempre do asteroide Cleópatra. As observações permitiram que a equipa determinasse a forma tridimensional e a massa deste asteroide peculiar, que se parece com o osso de um cão, com o maior grau de precisão conseguido até à data. Este trabalho de investigação dá-nos pistas sobre como é que este asteroide e as duas luas que o orbitam se formaram. “Cleópatra é realmente um corpo único do nosso Sistema Solar,” diz Franck Marchis, astrónomo do Instituto SETI em Mountain View, EUA, e do Laboratoire d'Astrophysique de Marseille, França, que liderou este estudo sobre o asteroide — que possui duas luas e uma forma invulgar — publicado hoje na revista da especialidade Astronomy & Astrophysics. “O estudo de objetos estranhos e aberrantes faz avançar bastante a [...]

ESO captura as melhores imagens de sempre do asteroide peculiar “osso de cão”2021-09-09T17:30:31+00:00

Moscas-da-fruta num mundo de realidade virtual revelam como a visão afeta a locomoção

2021-09-08T15:20:01+00:00

Um estudo recente, realizado em moscas-da-fruta num ambiente de realidade virtual mostra que a conexão entre a visão, o cérebro e a medula espinhal pode ter um papel crucial no controlo da locomoção.   Eugenia Chiappe, Investigadora Principal do Laboratório de Integração Sensório-Motora do Centro Champalimaud, está de pé no seu gabinete. A cerca de três metros de distância, há uma porta e o chão é plano e claro. Eugenia, que pretende caminhar em linha reta até a porta, leva um segundo para medir a distância. Fecha os olhos, dá quatro passos em frente e esbarra numa cadeira à sua direita. Esta pode não ser uma situação surpreendente. Pode parecer muito óbvio que a visão esteja ligada à capacidade de nos movermos com eficácia, logo se estamos com os olhos fechados a tentar andar numa linha reta é óbvio que estar se torna uma tarefa. Mas qual a razão para [...]

Moscas-da-fruta num mundo de realidade virtual revelam como a visão afeta a locomoção2021-09-08T15:20:01+00:00

GLACIARES

2021-09-07T08:22:22+00:00

Sabia que às grandes massas de gelo em movimento que existem no planeta se chamam glaciares? Ocorrem apenas em zonas de baixas latitudes (como os pólos) ou em zonas de altas altitudes (como algumas regiões montanhosas). Os glaciares cobrem cerca de 10% da superfície terrestre e têm mais de 75% do total da água doce existente no mundo. Formam-se porque há uma acumulação, compactação e recristalização da neve. À medida que a neve cai e se torna cada vez mais compacta, pela acumulação em sucessivas camadas, forma-se uma enorme massa de gelo em movimento (este movimento é devido à força exercida pela gravidade). Podemos classificar os glaciares em quatro grandes grupos: em primeiro lugar, o Glaciar Alpino ou de Vale, que se caracteriza por ter uma “língua” glaciar que desliza por um vale em forma de U; em segundo lugar o Glaciar Pirenaico, Suspenso ou de Circo, que se caracteriza [...]

GLACIARES2021-09-07T08:22:22+00:00
Go to Top